Governo lança Pregão para aquisição de equipamentos hospitalares

39618f59-923f-43c6-bb0b-91e85c0fd46a

Comissão Central Permanente de Licitação (CCL), enviou para publicação, nesta quarta-feira (28), o aviso de licitação visando o Registro de Preços para aquisição de equipamentos hospitalares que serão destinados para suprir as Unidades de Saúde, da SES. (Foto: Divulgação)

O Governo do Estado do Maranhão, por meio da Comissão Central Permanente de Licitação (CCL), enviou para publicação, nesta quarta-feira (28), o aviso de licitação visando o Registro de Preços para aquisição de equipamentos hospitalares que serão destinados para suprir as Unidades de Saúde, da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

A aquisição se dará por meio de Pregão Presencial n° 067/2017, do tipo menor preço, pelo Sistema de Registro de Preços (SRP) que permite o registro formal das propostas, facilitando futuras e eventuais aquisições pela Administração Pública. “Esta licitação visa equipar nossas Unidades de Saúde com os melhores equipamentos que existem no mercado, garantindo o acesso à saúde para a população”, destacou o pregoeiro oficial do Estado, Odair José Neves.

No ato de assinatura do aviso de licitação esteve presente, ainda, a presidente da Comissão Setorial de Licitação (CSL) da SES, Ana Nisia Veras e o pregoeiro substituto responsável pelo processo, Luís Flávio Vale. O aviso será publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira (30).

O edital de licitação prevê as aquisições de aparelhos de anestesia, aspiradores portáteis para transporte, aparelhos eletrocardio, cilindro para oxigênio, aparelhos de pressão arterial, incubadora de transporte neonatal, ventilador pulmonar, entre outros equipamentos que irão prover uma cobertura maior para atender as demandas das Unidades de Saúde já existentes, além de equipar novas Unidades regionais que serão implantadas no Estado.

As quantidades de cada item estão especificadas no edital de licitação e será solicitada conforme as necessidades do órgão participante da licitação. A presidente da CSL da SES destacou a importância desta licitação no atendimento à saúde pública. “Pretende abastecer todas as unidades com equipamentos necessários e indispensáveis para prestar uma saúde de qualidade a toda população, que tem sido a marca do Governo do Estado”, comentou Ana Nisia.

O edital de licitação estará disponível na página da Comissão Central, www.ccl.ma.gov.br. As empresas interessadas que tenham ramo de atividade compatível com as exigências previstas no edital podem baixa-lo ou retirá-lo na sede, localizada na Rua 44, quadra 18, n° 35, Calhau. A primeira sessão pública será realizada no dia 13 de julho, no auditório Benedito Dutra Mendonça, na sede da CCL.

Tutóia: Imagens do percurso da PROCISSÃO DE SÃO PEDRO

Praia da Andreza, palco de Esperança, Fé, Promessas cumpridas por dezenas de Romeiros, de toda região. Uma festa religiosa realizada pela Colônia de Pescadores Z-17, coordenada pela Igreja Católica, com apoio da Prefeitura Municipal de Tutóia, durante todos os anos cresce o número de Romeiros, em caminhada levando o padroeiro dos pescadores e Marisqueiras. São Pedro.
29 de Junho de 2017, uma data marcada por orações, cânticos e devoções durante o percurso saindo da praia da barra, seguindo ao povoado pesqueiro de Porto de Areia, vindo para Tutóia, e desembarcando no Cais Flutuante no centro de Tutóia-Ma, fechando o evento com uma missa na Igreja Matriz. Católica.

Praia da Barra-Tutóia-Ma

 

 

 

 

Imagens abaixo. Blog Humberto Ruy

Governo busca alternativas para diminuir impactos devido custo da energia elétrica

Nos últimos dias, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), tem buscado alternativas na tentativa de diminuir os impactos que podem ocorrer caso o aumento da energia elétrica seja consolidado. A maior preocupação é devido o atual momento econômico que o país atravessa e os efeitos negativos que devem atingir os negócios no Maranhão.

O Governo tem se reunido com as agências reguladoras e distribuidoras de energia elétrica no estado, a fim de encontrar soluções que possam atender aos anseios da população. Segundo o Secretário de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, vários segmentos e indústrias tem buscado o Governo para compartilhar a mesma preocupação do Executivo Estadual. “Estivemos durante vários dias em reuniões com diversos atores deste processo. Nossa preocupação serão os impactos que este aumento trará não só para as empresas, mas para toda a população”, ressaltou o secretário.

Na terça-feira (27), gestores da Seinc estiveram reunidos com executivos da Cemar, empresa que atende o Maranhão, em busca de soluções. Nos últimos tempos e devido à baixa do nível dos reservatórios de regiões como o Sudeste/Centro-Oeste fizeram o preço da energia elétrica no mercado de curto prazo – o Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) – bater seu valor máximo (permitido por lei) de R$ 822 o megawatt hora (MWh) no primeiro semestre (caindo para algo em torno de R$ 700 nas últimas semanas). Em parte, isso ocorre porque sem chuvas é preciso acionar usinas termelétricas, cujo custo de operação é maior.

Com a atual recessão econômica do país, muitas empresas serão impactadas caso o reajuste ocorra. No Maranhão, mesmo com os trabalhos de Governo, como uma situação fiscal considerada uma das melhores do Brasil, ambiente favorável aos negócios, “os impactos certamente serão sentidos por todos”, disse Araújo.

Água Doce: Prefeitura realiza Formação – Conviva Educação

Aconteceu ontem 29 de junho de 2017 na câmara municipal, na cidade de Água Doce a capacitação sobre a plataforma “Conviva Educação”.
A Plataforma Conviva Educação é um ambiente virtual totalmente gratuito, que apoia a gestão das Secretarias Municipais de Educação e contam com um importante recurso de organização das informações e dados do município, por meio de processos e ferramentas de gestão organizadas nas seguintes dimensões: Gestão Administrativa; Gestão de Alimentação Escolar, Gestão Democrática, Gestão de Estrutura e Documentação, Gestão Orçamentária e Financeira, Gestão Pedagógica, Gestão de Pessoas, Gestão de Transporte Escolar, Plano Municipal de Educação e Indicadores.
A capacitação contou com a presença técnicos   Rodrigo, Vilma e Milene, além da Secretária de Educação de Água Doce, esteve presente o Secretário de Educação de Araioses Ribamar.
Essa ferramenta é voltada exclusivamente para as Secretarias Municipais de Educação, visando garantir a continuidade de suas ações, programas e projetos. Para tanto, a alimentação dessa plataforma é de extrema importância, uma vez que promove a transparência e tranquilidade na transição entre gestões, caso esta venha a ocorrer no município.

Eduardo Santos

Leitos hospitalares aumentam 21% em dois anos no Maranhão

Com 46 leitos de internação e 10 de UTI, o Hospital foca atendimento de clínica médica, cirúrgica e ortopédica. (Foto: Gilson Teixeira/Secap)

(Foto: Gilson Teixeira)

O número de leitos hospitalares na rede pública estadual aumentou 21,28% entre 2015 e 2017. O aumento acompanha a ampliação dos investimentos em saúde pelo Governo do Maranhão. No mesmo período, foram R$ 224 milhões a mais para o setor.

De acordo com o Ministério da Saúde, entre janeiro de 2015 e janeiro de 2017, houve o acréscimo de 449 leitos de internação e 95 leitos complementares (Unidades de Terapia Intensiva e Unidades Intermediárias) na rede hospitalar estadual.

Boa parte da expansão se deve à entrega dos cinco novos hospitais macrorregionais: em Caxias, Imperatriz, Pinheiro, Bacabal e Santa Inês. Juntas, essas unidades já fizeram mais de 2 milhões de atendimentos.

O número de leitos vai aumentar ainda mais. Novos hospitais estão sendo construídos. Um deles é o Regional de Balsas, que vai beneficiar toda a região sul. Serão 50 leitos a mais e capacidade para atender até 240 mil pessoas.

Mais 50 leitos virão com o Hospital Regional de Turiaçu, que passa por revitalização. O Hospital de Traumatologia e Ortopedia vai acrescentar outros 44 leitos.

Leitos hospitalares aumentam 21% em dois anos no Maranhão. (Foto: Divulgação)

Leitos hospitalares aumentam 21% em dois anos no Maranhão. (Foto: Divulgação)